Polícia investiga participação de traficantes na morte de vereador araruamense

A morte do vereador Ciraldo Fernandes da Silva (DEM), de 57 anos, assassinado no domingo (8) com um tiro no rosto pode ter sido mandada por traficantes. Esta é a principal linha de investigação da policia, que trabalha em sigilo no caso.

Ciraldo esta em um bar, no Bairro Fazendinha, por volta das 19h30, quando dois homens em uma moto efetuaram os disparos. Pelo menos sete tiros foram desferidos no vereador, que estava em seu terceiro mandato parlamentar.

Segundo a Delegacia da Polícia Civil de Araruama (118ª DP), Ciraldo pode ter sido executado por represália de criminosos envolvidos com a o tráfico de drogas na cidade, já que também era dono de uma loja de material de construção e teria se recusado a pagar propina aos criminosos.

A Câmara de Vereadores emitiu nota de pesar, por meio de sua presidente. “Com profundo pesar, a presidente da Câmara Municipal de Araruama, vereadora Penha Bernardes, comunica o falecimento do vereador Ciraldo Fernandes da Silva, decretando luto oficial de três dias no âmbito do Poder Legislativo araruamense”, diz parte da nota.

A polícia pede que qualquer informação para o caso deve ser enviada para o disque denúncia: (21) 2253 1177 ou pelo Watssap (21) 98849 6049. Outros números também foram disponibilizados (21) 98849-6099, 2253-1177, 0300-253-1177, pelo Facebook do Portal dos Procurados.

Outros políticos assassinados – Ciraldo não é o primeiro político de Araruama a ser morto em 2019. No dia 14 de maio, o ex-vereador Sergio Cunha de Andrade, de 55 anos, o “Serginho da Lotada”, foi encontrado morto com um tiro no rosto.

Serginho ocupou o cargo entre os anos de 2009 e 2012, tendo sido eleito pelo Partido Popular Socialista (PPS), atual Cidadania. A 118ª DP também está investigando a morte do político, mas ainda não tem informações sobre sua motivação.

Já em Maricá, na madrugada do dia 22 de agosto, o vereador Ismael Breve de Marins (DEM), de 59 anos, e o filho dele, Thiago André Marins, de 31, foram executados a tiros na casa da família, no bairro Zacarias.

Leia Também

Vereador ameaça questionar contratos da prefeitura de Rio das Ostras no MP e na PF

O fato merece investigação mais apurada, se possível da Polícia Federal (PF) e do Ministério …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *