Fiscais do Mt resgatam trabalhadores em condições semelhantes à escravidão em Araruama

Os agentes interditaram equipamentos usados na fábrica por falta de segurança (Divulgação/Ministério do Trabalho)

Agentes da fiscalização do Ministério do Trabalho resgataram 10 trabalhadores em condições semelhantes à escravidão em uma salina na localidade de Praia Seca, em Araruama, na Região dos Lagos. Segundo o órgão, os trabalhadores foram encontrados em condições degradantes no dia 9 de janeiro. Segundo o MT, a empresa responsável foi notificada e os trabalhadores foram desligados do trabalho, receberam as guias do programa de seguro-desemprego para resgatados, e encaminhados para programas sociais.

Os agentes fizeram inspeções onde ocorria a extração de sal, na fábrica onde era feita a moagem e no alojamento dos trabalhadores. No alojamento, ainda segundo o MT, os fiscais encontraram as piores condições como: falta de água potável, falta de camas (havia um colchão fino e travesseiros no chão), falta de higiene e limpeza em toda a casa (tinha lama no banheiro e muito lixo pelo terreno).

Ainda de acordo com os auditores, as descargas dos banheiros estavam quebradas, fiações elétricas expostas e ventiladores quebrados, além de não haver roupas de cama e armários. Durante a operação de fiscalização, os agentes interditaram equipamentos usados na fábrica por falta de segurança. Foram encontradas também irregularidades no processo de moagem do sal e diversas infrações que não garantiam a segurança do trabalhador.

O Ministério do Trabalho disse ainda que a empresa assumiu o vínculo empregatício de todos, mas ainda não pagou a rescisão dos funcionários, nem arcou com as viagens de volta para casa dos trabalhadores.

Leia Também

Festa da São João Batista vai animar Barra de São João nesta semana

Nos dias 21, 22, 23 e 24 de junho, Barra de São João vai celebrar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *