As atrações imperdíveis da moderna Cingapura

O Merlion é o símbolo de Cingapura. Uma criatura imaginária com cabeça de leão e corpo de peixe / GB Imagem

Uma ilha tropical próxima ao Equador que mantém tradições milenares. Estas são as principais características da asiática Cingapura, onde a temperatura tem variações de 24 a 32 graus, com clima agradável o ano todo. Cingapura está aproveitando uma nova tendência entre turistas de conhecer o Oriente e vem realizando um trabalho de divulgação da cidade-estado para captar estes viajantes, que já conheceram os Estados Unidos e a Europa e agora desejam partir para lugares exóticos.

Do trânsito caótico e pobreza, como seus vizinhos asiáticos, Cingapura não tem nada e é considerada hoje uma das mais modernas nações do continente, com ruas limpas e organizadas e um sistema de transporte ultraeficiente. Os prédios e os shoppings centers são um destaque à parte.

Tanta organização se deve a uma lista de regras que se transgredidas são punidas com multas. Por exemplo, não masque e não jogue chiclete no chão; não atravesse fora da faixa entre outras atitudes que possam ser consideradas normais pelos brasileiros, mas que por lá podem ser consideradas uma falta gravíssima. Respeitando as regras locais, o turista não terá problema algum em conhecer o país.

Para quem gosta de compras, o local reúne as maiores grifes internacionais, deixando qualquer mortal de “queixo caído”. Sem falar claro, das lojas que vendem os mais modernos aparelhos com alta tecnologia.

Quem nunca ouviu falar de Chinatown. Pois bem, visitando Cingapura, você de modo algum pode deixar de conhecer este bairro tão interessante e famoso. Chinatown é o coração cultural do país, possui vários templos, terraços decorados e imensa quantidade de lojas e mercados. O Templo Thian Hock Keng é o mais interessante de Cingapura.

Cingapura oferece aos seus turistas uma modernidade aliada às tradições. O comércio da pequena cidade asiática, que possui o porto de maior tráfego mundial, tem o fascínio dos batiques e das sedas, à venda em bazares. As máscaras, as esculturas de ídolos religiosos e os artesanatos são facilmente encontrados.

As praias podem ser um bom passeio. Mas o turista fica ainda mais fascinado nas ilhas St. John e Kusu, com o acesso feito por balsas e onde há belíssimas grutas. Os animais, os pássaros e vida aquática de Cingapura não podem deixar de ser vistos.

À noite, os pubs são imperdíveis, como os Boat Quay, Orchard Road, Clarke Quay e Tajong Pagar. Em muitos deles os karaokês são atração. A descontração é a marca destes pubs. Mas em Cingapura também é possível apreciar sinfonias clássicas, óperas chinesas, jazz e balés.

Está em Cingapura a roda-gigante mais alta do mundo, a Singapore Flyer. Ela possui 165 metros de altura. A atração supera a London Eye, de Londres, em 30 metros. A Singapore Flyer tem 28 cabines do tamanho de um ônibus com uma capacidade para 28 pessoas cada uma. O “brinquedo” permite aos visitantes desfrutar da vista da baía de Cingapura e dos pontos mais característicos da cidade, e em dias claros os países vizinhos, Malásia e Indonésia. A entrada custa a partir de 20 dólares, mas é possível alugar uma cabine inteira por cerca de 1000 dólares nos fins de semana.

De maneira alguma deixe de conhecer o Jardim Botânico de Cingapura, o Gardens by the Bay. Por lá, foram projetadas pelo escritório de arquitetura britânico Grant Associates, 18 árvores artificiais gigantes que ocupam 101 hectares da orla da baía de Cingapura, onde está nascendo o novo centro da cidade. As árvores têm função de servir como estrutura para jardins verticais, assim como captar água da chuva e abrigar dutos de ventilação para as estufas. Vale a pena conferir!

Antes da colonização europeia, a ilha agora conhecida como Cingapura foi o local de uma vila de pescadores malaios na foz do Rio Cingapura. Várias centenas de povos indígenas Orang-Laut também viveram ao longo da costa próxima, nos rios e nas ilhas menores. Em 1819, a Companhia Britânica das Índias Orientais, liderada por Sir Satamford Raffles, estabeleceu uma feitoria na ilha, que foi utilizado como um porto na rota das especiarias, tornando Cingapura, um dos mais importantes centros comerciais e militares do Império Britânico e centro do poder britânico no sudeste da Ásia.

Hoje Cingapura tem cerca de 5 milhões de habitates e está investindo cada vez mais no turismo. Uma importante fonte de renda não só para o país mais para toda a população que só tem a ganhar com os investimentos que estão sendo feitos nessa área.

Para o turista de primeira viagem, é importante saber que em Cingapura é proibido fumar em transportes públicos, elevadores, teatros, cinemas, restaurantes com ar condicionado, shopping centers e escritórios governamentais. O Aeroporto Cangi está a 18 quilômetros ou 20 minutos do centro de Cingapura. Os motoristas de taxi costumam cobrar tarifas que variam de 15 a 20 dólares de Cingapura. Mas há uma sobretaxa para os taxis que partem do aeroporto. Taxis chamados por telefone também cobram taxa extra. Para dirigir em Cingapura é preciso ter idade mínima de 18 anos. A carteira internacional de habilitação é exigida dos visitantes que ficam mais de um mês. Os veículos possuem direção do lado direito, devendo ser conduzidos no lado esquerdo das pistas (como funciona na Grã-Bretanha). As gorjetas são proibidas nos aeroportos e desencorajadas nos hotéis e restaurantes.

Cingapura fica a 50 km ao Norte da linha do Equador, no extremo sul da Península Malaia. Ela é ligada à Malásia por uma estrada elevada e tem ao sul as ilhas da Indonésia e ao norte, Tailândia e Filipinas. O visto não é preciso para quem ficar até 14 dias. Passando desse período, o visto de entrada se torna necessário. Independente disso é exigido passaporte válido e vacina contra a febre amarela.

Os idiomas oficiais de Cingapura são o Inglês, Malaio, Mandarim e Tamil. Entre os cincaporeanos, o Inglês é o mais habitual.

Gostou? Então o que está esperando? Procure seu agente de viagens, faça as suas malas e curta férias inesquecíveis em Cingapura.

Leia Também

Gravações poderiam estar sendo usadas para favorecer eleição do próximo presidente da Câmara de Casimiro de Abreu

As gravações feitas pelo vereador Leilson Ribeiro da Silva, o Neném da Barbearia, que denunciou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *