Vereadora de Cabo Frio é denunciada por desviar material hospitalar e medicamentos

“Apropriar-se de bens de bens móveis dos quais tinha posse em razão do cargo, desviando, em proveito próprio ou alheio”. A definição é de crime de peculato e foi atribuída a vereadora cabo-friense Alexandra dos Santos Codeço (foto) pelo Ministério Público. A denúncia, oferecida na quinta-feira 24 estabelece que a vereadora entre 2013 e 2016, quando trabalhava na Secretaria Municipal de cabo Frio, teria desviado material hospitalar e medicamentos, tais como, remédios, seringas, ataduras, fraldas, escapes para soro e gaze esterilizada.

Na ocasião, Alexandra teria agido valendo-se do cargo de confiança que ocupava na Secretaria como supervisora administrativa na UPA Cabo Frio, entre 1º de janeiro de 2013 a 1º de abril de 2015, e de superintendente no Gabinete do Secretário Municipal de Saúde, de 15 de abril de 2015 a 31 de março de 2016. Segundo o MP, em poder da atual vereadora, foram apreendidos lista de telefones de eleitores que, no caso, precisavam de auxílio médico-hospitalar, junto com cópias dos títulos eleitorais e documentos pessoais, atestados médicos em branco e receituários em branco carimbados e assinados.

Como as denúncias são anteriores ao mandato de vereadora, o MP pede que Alexandra seja julgada e condenada pela justiça, pois nesse caso, não tem foro específico.

Alexandra está incursa nas penas do art. 312 do Código Penal (apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio, com pena prevista de reclusão, de dois a doze anos, e multa).

Leia Também

Crise no setor leva preocupação a salineiros da Região dos Lagos

O turismo ,  a crise do setor e a concorrência desleal levaram os produtores de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *